17/09/16

Resenha | Harry Potter (1º ao 4º)

Conhecia Harry Potter apenas pelas pessoas que falavam sobre, nem sei quantos anos eu tinha. Minha mãe não me deixava assistir os filmes, que dirá me dar ou deixar que eu lesse os livros. Não lembro com que idade burlei as regras e assisti pela primeira vez, só sei que foi amor a primeira vista. A sorte é que deu tempo suficiente de pegar o último filme ainda pra ser lançado no cinema. Fui duas vezes, chorei pra caramba e choro até hoje.

Agora, com 21 anos, pude finalmente comprar (mentira, marido deu de presente, TE AMO) e é maravilhoso poder falar que estou amando ainda mais. O bom da leitura de qualquer livro é que eu vejo as cenas passando na minha mente, só que é ainda mais legal quando o livro tem filme porque assim os personagens já tem rostos, não é necessário imaginá-los, e a gente consegue imaginar tudo como se o filme tivesse sido gravado exatamente como está nas linhas. 

Estou amando descobrir coisas que eram perguntas pendentes na minha cabeça, coisas que eu chamo de cenas extras, porque não passaram no filme (mas eu obviamente sei que é o contrário). Agora mais que nunca eu admiro a criatividade da J. K. Rowling, só não mais que a do Masashi Kishimoto (criador de Naruto).

Li os primeiros quatro livros, e com certeza tem muito mais detalhes do que eu vou falar aqui, mas não queremos um post super longo. Ah, pra quem não leu os livros as coisas que vou contar aqui provavelmente serão spoilers.

Os dois primeiros livros não são tão diferentes assim do filme, apenas detalhes não tão importantes, como os olhos do Harry que são azuis no filme e verdes no livro. Li uma curiosidade a um tempo de que tentaram colocar lentes no ator, mas ele teve alergia, então foi olho azul mesmo. 
A Câmara Secreta já tem umas coisas a mais para contar, como o motivo do zelador (morro de pena dele) ser tão amargurado e odiar tanto os alunos, a Cho ser apanhadora da Corvinal no Quadribol. E se você como eu achava o Gilderoy irritante, pode acreditar, no livro ele é mais ainda. Sabe aquele Clube de Duelos que foi criado por ele? Então, é observando Snape desarmar Lockhart que Harry aprende a usar o feitiço expelliarmus.
Em o Prisioneiro de Azkaban já vamos começar a leitura rindo muito porque Rony resolveu usar o telefone e ninguém mais ninguém menos que o Sr. Dursley atende. Ele até poderia ter se passado por uma pessoa normal se não tivesse gritando ao envés de falar. Cedrico é apanhador da Lufa-Lufa. Não achei tanta diferença do filme pro livro, apenas algumas coisas lá pro final, como o fato de que não é Harry que vê Pedro Pettigrew no mapa e sim Lupin, e sai em seguida ao encontro dos meninos. E Snape só os segue porque estava indo a sala de Lupin levar sua poção, viu o mapa aberto e os seguiu.

Algo que eu adorei foi que no filme é Harry quem desarma Snape, mas no livro é Harry, Rony e Hermione, Snape foi completamente nocauteado pelos três! E no fim de toda a confusão que nós já conhecemos, já no trem de Hogwarts na volta pra casa, os garotos percebem uma corujinha pequena voando desesperada fora da janela com algo para eles. Ela parecia muito feliz de ter realizado a entrega. Era uma carta de Sirius a Harry e no final ele dera a tão sonhada autorização para Harry poder ir livremente a vila de Hogsmeade, e também a corujinha animada a Rony, já que tinha feito ele perder seu bicho de estimação. Chorei.
Quero escrever o Cálice de Fogo inteiro aqui, já que foram várias coisas diferentes que merecem ser contadas. Vou começar contando uma coisa que surge lá no fim: a pena da fênix que tem no conteúdo da varinha de Harry e Voldemort é de ninguém menos que Fawkes <3

A Hermione fica maluca tentando defender o direito trabalhista dos elfos domésticos, o Victor Krum é UM FOFO e convida Hermione pra passar o verão na Bulgária, Rita Skeeter é uma pessoa absolutamente insuportável e da vontade de matar ela, escuta todas as conversas porque consegue se transformar em besouro, um animago não registrado no Ministério e claro que é nossa Mione que descobre isso. Não sei porque excluíram a Winky do filme, o elfo doméstico do Sr. Crouch e importante na história, queria poder contar porque, mas o post se tornaria num capítulo de livro dos grandes. 

Tem uma coisa importante a se dizer sobre o motivo do Ministro da Magia não ter acreditado na volta de Lorde Voldemort. Além de sua grandessíssima covardia, é que quando soube que tinha um criminoso de Azkaban preso no castelo levou um dementador em sua companhia, para proteção pessoal, e assim que o dementador viu Barto Crouch Jr. lhe deu o beijo, o matando e destruindo qualquer testemunho sobre a volta do bruxo das trevas. Aparentemente o Ministro acreditara nas matérias caluniosas da Rita Skeeter sobre Harry, o levando a pensar que o garoto era louco, privando assim o mundo da magia da terrível verdade.

Ah, foi aqui que eu descobri que odeio o Amos Diggory. No filme eu chorava quando via ele chorando pelo filho, mas ele é muito chato, ficou passando na cara do Harry que o filho era melhor que ele, que tinha ganhado dele no quadribol, etc.

Até agora o Cálice de Fogo foi o mais diferente dos filmes e o mais esclarecedor pra mim, não consegui desgrudar os olhos das 535 páginas maravilhosas. 

Autora: J. K. Rowling
Editora: Rocco

08/09/16

8 on 8 | Flores + Freebie

É com muita animação que apresento o projeto 8 ON 8 aqui no blog, onde eu e mais sete blogueiras postaremos por oito meses oito fotos de um determinado tema. Legal né? No final desse post estarão o link delas para vocês clicarem <3

Sempre quis participar de um projeto assim pela simples vontade de treinar um pouquinho o meu lado fotógrafa. Esse mês o tema flores foi o mais votado e fiquei super feliz pois, apesar do meu medo de insetos, eu tenho um jardim e um dos meus hobbies é fotografar as florzinhas que saem por lá. Ah, não sei se alguém perguntaria, mas as fotos foram feitas com o meu celular. E no final desse post tem uma surpresa para os amantes de papelaria!
A surpresa desse post é esse planner de Setembro com tema floral. Eu prometo que ele está mais lindo do que no papel, culpa da a impressora que não tinha tinta preta. Clica pra baixar pra ver do que estou falando. Além de girassóis e rosas, temos margaridas (minha flor preferida) e sakura.
Me falem o que acharam das fotos, do planner e também dos posts das outras participantes do projeto!



06/09/16

5 coisas que aprendi assistindo Sakura Card Captors

Nem sempre fui fã de animes, ainda sou novata quando se trata do assunto. Passei a assistir por influência do marido que me fez assistir Naruto inteiro com ele, e para a minha surpresa (porque era super preconceituosa com animes), me apaixonei! A partir de então comecei a procurar por outros que pudesse assistir sozinha.

Sakura Card Captors é um anime da categoria shoujo, ou seja, que contém magia. É um dos que todos assistiram quando crianças, menos eu. Acho que estou um tantinho atrasada pra falar sobre um anime tão antigo, ainda sim, acho que vale a pena.
AMIZADE
Acho que não tem nada mais lindo do que a amizade nesse anime. São laços muito fortes. No começo até estranhei sabe, porque é raro ver esse nível de amor entre amigos na vida real. É realmente inspirador.
FAMÍLIA
Briga entre irmãos é uma coisa super normal, ainda mais se for um menino e uma menina né? Então, a gente vê muito dessas implicações entre a Sakura e o Toya, mas também vemos o quanto eles cuidam um do outro, o quando se amam, o tanto que fazem para ajudar o pai, o quando prezam a família.
ESFORÇO
Acho que a palavra que mais escutei foi: Ganbatte, que significa, faça o seu melhor. A Sakura é muito esforçada em tudo que faz, como na cozinha que é algo que não faz tão bem, mas principalmente em ser uma Card Captor.
CORAGEM
Ser uma Card Captor além de exigir esforço exige coragem. Ela enfrenta muitos dos seus medos para atingir seus objetivos. E não porque ela quer ser poderosa, mas porque passou a amar as cartas.
BONDADE
Sabe a frase "kill them with kindness"? É basicamente isso, quase morri com esse tanto de fofura. Acho que o esforço entra em tudo que falei aqui porque é uma coisa muito prezada, mas é surreal o tanto que eles se esforçam pra ser boas pessoas.

Todos esses adjetivos fazem Sakura Card Captors ser o que é, um anime lindo e inspirador.
GIF fofo pra fechar <3

30/08/16

Freebie | Planner Semanal de Setembro

Mais um planner com visão semanal para você, louca por papelaria, organizar o seu mês da forma mais linda possível <3
Assim como o do mês passado e provavelmente os futuros planners mensais, ele é tamanho A5 e está em duas cores, Amarelo e Roxo! Com espaços para detalhar o dia e rascunhos que podem ser absolutamente qualquer coisa.
Para baixar é simples, basta clicar abaixo. Dessa vez não estou pedindo que siga o blog, mas faz isso por mim, é simples, basta clicar em seguir na caixa seguidores aí do lado.

BAIXE AQUI


24/08/16

Resenha | O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares

Comecei a ler essa história com um pé atrás, afinal, gente medrosa treme até com o título. É claro que houveram noites mal dormidas, li praticamente só nos fins de semanas, quando eu não ficava sozinha, tenho a imaginação muito fértil. Entretanto, é certeza absoluta que foi o melhor livro que li no ano!

Na história vamos conhecer Jacob, um garoto de família rica e nada popular. Ele tem um único amigo e ele é praticamente pago para continuar no cargo. Sua principal função é defender Jake dos violentos na escola.

Jacob sempre foi muito ligado ao avô, que apesar de ter seus momentos meio birutas, era a pessoa mais importante pra ele. Quando criança sonhava em crescer e viver pelo menos um pouco das aventuras que Abe contava ter passado. No entanto, com o passar do tempo as histórias começaram a parecer meio mentirosas. Francamente, uma menina fazer fogo com as mãos? Outra que flutua? Monstros com tentáculos saindo da boca? Parece meio improvável.

Foi em um dos supostos ataques de pânico do avô que Jake considerou a possibilidade de alguma daquelas histórias de infância serem reais. 

Acharam que ele estava louco, mandaram-no para o psiquiatra, ele tinha terríveis pesadelos a noite e estava constantemente nervoso, e claro, triste. O que significavam as últimas palavras dele? 

Num último lampejo de esperança, Jake e seu pai seguiram para o lugar que abrigava o antigo orfanato que vovô Abe passara a infância, uma ilha na costa do País de Gales. Ele tentaria encontrar informações sobre as pessoas que ele falava sobre, tentaria conhecer mais sobre o avô no lugar que ele foi criado. Mas ele encontrou bem mais do que esperava...

Uma das coisas mais legais do livro são as fotografias. Lá no fim eles falam que todas elas são fotografias originais, encontradas em brechós e outros lugares e que só algumas foram alteradas. Achei mais que incrível (apesar de algumas serem bem perturbadoras). Consegui fazer minha prima se interessar e vou contar-lhes algo que é quase milagre: ela terminou primeiro que eu! Inédito!

Confesso que o medo me fez ficar vários dias sem tocar no livro. Bobagem na verdade. A história é fascinante, não há nada mais original! A escrita? Quando você começa a ler é quase impossível de largar. Nunca tinha lido nada assim. Tem um tanto de suspense, romance e muita, muita aventura. Só tenho elogios. 

Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
Onde comprar: Saraiva | Americanas | Submarino | Amazon
LIDO EM PDF


isabellefelicio.com - Isabelle Felicio

Tema Base por Butlariz